fbpx

Acadêmicos e docentes do curso de Serviço Social realizam pesquisa de campo em Açailândia

Aberta rematrícula para o segundo semestre de 2019
26 de junho de 2019
Nota de falecimento: Djane Rocha Viana, graduada de Serviço Social
1 de julho de 2019

Os acadêmicos do 4º período do curso de Serviço Social da Unisulma, realizaram uma pesquisa de campo no município de Açailândia com o objetivo de compreender as relações dos processos de trabalho e as intervenções sociais realizadas no âmbito do Serviço Social. A programação contou com uma roda de conversa, palestra e visita ao assentamento Califórnia. Participaram da atividade, realizada no dia 25 de maio,  26 acadêmicos do curso e 2 docentes.

As atividades desenvolvidas estiveram associadas ao caráter prático das disciplinas “Trabalho e Sociabilidade”, ministrada pelo professor, Jailson Sousa. E ainda, as disciplinas de “Fundamentos de Serviço Social II” e “Pesquisa em Serviço Social I”, ministradas pelas professoras, Viviane Carvalho e Gersonilda Marques.

A visita iniciou com uma roda de conversa, realizada nas dependências do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IFMA), em torno da temática “Relações de trabalho na sociedade contemporânea: O trabalho escravo enquanto expressão da Questão Social”. A ação foi conduzida pelas representantes do Centro de Defesa, da Vida e dos Direitos Humanos Carmem Bascarán (CDVDHCB), Mariana de La Fuente e Ivanete Sousa. Uma palestra foi ministrada pela assistente social, Thaís Fernandes que abordou acerca dos processos de trabalho e a inserção do assistente social no contexto educacional.

Ocorreram ainda rodas de conversas no assentamento Califórnia,  mediadas por José Luís Costa, membro do Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e coordena ações de mobilização social e formação de jovens no assentamento. As atividades tiveram como objetivo compreender as relações de trabalho na sociedade contemporânea no meio rural. O encerramento atividade de campo se deu com a visitação aos espaços de produção de mel no assentamento Califórnia. 

Para a estudante do curso, Carmem Lúcia Oliveira, o trabalho de campo é de grande relevância para ampliar o conhecimento, “nós podemos expandir ainda mais o nosso conhecimento em relação ao trabalho escravo, conteúdo abordado, e ao Serviço Social na educação”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessibilidade
//]]>
Atendimento via chat
Atendimento via chat